Blog 5àsec - Cabide de notícias

Cabide de Notícias

Quando a umidade é a inimiga no inverno

Dicas - 25.04.2014

 Aquele aspecto suado nas paredes e nas janelas é causado pela umidade, que se dá em função das mudanças de temperatura. Além de deixar os ambientes com a sensação bem gelada, a umidade pode causar muitos estragos na casa e na saúde dos moradores.


A condensação é a principal causa. Quando a umidade presente no ar quente se choca contra uma superfície fria, ela se converte em água novamente, transformando a casa num lugar muito úmido. “Em dias de muito frio nas ruas, o normal é que dentro dos ambientes também esteja, mesmo que com menor intensidade. Porém, se a temperatura extrema começa a aumentar, a umidade natural do interior dos ambientes começa a se condensar nas paredes. É como um copo de água gelada em um dia quente: como o conteúdo de dentro está mais frio que o ambiente, o copo ‘sua’ no lado de fora”, explica o designer de interiores Rubens Pavan.


Se a umidade não tiver por onde sair, penetrará nas superfícies frias e criará manchas de umidade, principalmente atrás do guarda-roupa, nos cantos do banheiro e atrás dos armários da cozinha.


“Viver com umidade e mofo é um perigo para a saúde. Os esporos produzidos pelo mofo podem agravar a asma e transmitem bactérias que podem causar infecções. Esse risco é maior em pessoas vulneráveis como: idosos, crianças e gestantes”. Explica o pneumologista Arthur Silva.


Ventilação


Para evitar a umidade na casa, é necessário que ela tenha uma boa ventilação. É importante abrir as janelas em diferentes cômodos, permitindo a circulação do ar. “Mas fique atento, como o ar da rua, muitas vezes, também é úmido, o melhor horário para deixar o vento entrar é entre 10 e 15 horas. O ideal é que haja ventilação constante”, diz Rubens.


Mas se a sua casa não possui muitas janelas, uma sugestão é usar um desumidificador. Esse aparelho diminui a umidade relativa do ar, ideal para ambientes com falta de ventilação. Ele controla a umidade do ambiente, evitando a formação de bolor, a propagação de bactérias, ferrugem, paredes úmidas entre outros desconfortos.


O designer alerta que é necessário haver uma certa umidade no ar que respiramos – 40% é o mínimo necessário – por isso, deve-se obter cuidado ao programar o desumidificador. “O aparelho pode ser programado para operar de três formas: contínuo, seco e extra-seco. Assim, você poderá programar seu aparelho para garantir uma desumidificação adequada para cada ambiente”.


Alternativas


É melhor prevenir do que remediar, evite o mofo e o bolor nas paredes, móveis e roupas, mantendo a casa adequadamente aquecida e ventilada.

Os exaustores podem ajudar a afastar a umidade do banheiro e da cozinha. Se for preciso secar a roupa dentro da casa, opte por cômodos arejados, com as janelas abertas. Pode demorar mais para secar, mais produzirá menos condensação.


Para evitar que a umidade de fora penetre pelas paredes, verifique se a sua casa está bem impermeabilizada. Rubens Pavan aconselha: “A forma correta de corrigir é remover todo o revestimento da área afetada, até chegar aos tijolos. Em seguida, aplicar um revestimento impermeável, bloqueando a umidade. Se a casa possui porão, estará mais vulnerável a sofrer com a umidade pelo fato de se localizarem no subsolo.


Para evitar, é necessário que sejam impermeabilizados, de acordo com as nomras de edificação. Se são utilizados apenas como locais de armazenagem, é possível utilizar carvão para absorver a umidade, mantendo o local seco.


Fernanda Beatriz

5àsec

Blog 5àsec - Durabilidade das roupas | 5àsec

Durabilidade das roupas | 5àsec
11.08.2020

5àsec | Lavar roupa em lavanderia aumenta durabilidade das roupas...

5àsec

Blog 5àsec - Foco em Sustentabilidade | 5àsec

Foco em Sustentabilidade | 5àsec
28.07.2020

5àsec desenvolve ações com foco em sustentabilidade...

Novidades

Blog 5àsec - Novos hábitos de consumo 5àsec

Novos hábitos de consumo 5àsec
22.07.2020

5àsec diversifica serviços para atender novos hábitos de consumo dos clientes...

Compartilhar
+1 Post